Fechar

Escolha o seu idioma ou região

Close

This website content is also available in COUNTRY TO CHANGE.

Cortiça protagoniza instalação do coletivo dinamarquês SUPERFLEX

Case Studies

Novo compósito de cortiça foi concebido para responder aos requisitos de resistência ao desgaste e de absorção de impactos de grande amplitude.

A Amorim Cork Composites desenvolveu um inovador compósito de cortiça especificamente para a instalação artística One Two Three Swing! do coletivo dinamarquês SUPERFLEX. Criada originalmente para exibição na Tate Modern, em Londres, a obra apresenta-se agora noutros espaços, passando em 2018 por Bona e Copenhaga.

“A cortiça tem aqui um papel muito importante, funcionando como um piso elástico. Quando temos baloiços, precisamos de um piso suave (…) Acima de tudo, é um material orgânico e não sintético. Serve um propósito, serve uma função. Ao mesmo tempo, é suave.”

Bjørnstjerne Christiansen, SUPERFLEX

De outubro de 2017 a abril de 2018, os cerca de 15 mil visitantes diários do Turbine Hall, o icónico espaço da Tate Modern destinado a projetos de grandes dimensões, puderam caminhar sobre uma enorme aplicação de cortiça com cerca de 5000 m2, parte integrante da instalação One Two Three Swing! criada pelos SUPERFLEX, no âmbito da 3.ª edição da Hyundai Commission.

  • Floresta de baloiços

    Conhecidos pelas suas obras dotadas de grande sentido de humor, os artistas criaram uma enorme “floresta” de baloiços convidando os visitantes a usá-los, individualmente ou em grupo. Além da superfície de cortiça, que favorece as aterragens suaves ao mesmo tempo que cria uma envolvência orgânica e sensorial, também os assentos dos baloiços foram concebidos em cortiça.

     

    A escolha da cortiça para a instalação One Two Three Swing! foi influenciada e mediada pela KWY, uma plataforma multidisciplinar de investigação que junta arquitetos, curadores e criativos na conceção e apoio ao desenvolvimento e implementação de projetos.

    acc case study 3.png
“One of the first challenges of this project was to identify a surface that would comply with the safety characteristics required of play structures, and yet not make the artwork feel like a traditional playground. As Portuguese architects, we naturally thought of cork and reached out to Amorim. After months of collaboration, development and testing, we arrived at a solution which passed all safety regulations and provided us with a continuous, natural flooring surface. It was very satisfying to see this beautiful material featured in such a successful way.”

Ricardo Gomes, partner da KWY

O revestimento do solo do Turbine Hall foi realizado com recurso a um compósito de cortiça que combina na sua superficie granulados de cor natural e expandidos. Após diversos testes com vários materiais, a cortiça foi o único de origem natural capaz de responder positivamente aos exigentes requisitos definidos no projeto.

Copy of acc-header (15).png

O revestimento do solo do Turbine Hall foi realizado com recurso a um compósito de cortiça que combina na sua superficie granulados de cor natural e expandidos. Após diversos testes com vários materiais, a cortiça foi o único de origem natural capaz de responder positivamente aos exigentes requisitos definidos no projeto.

De Londres para Bona e Copenhaga

“Um enorme sucesso”. Foi esta a forma como a Tate Modern classificou a exposição, referindo que, além do impressionante número de visitantes atingido.

Copy of acc-header (16).png

De Londres para Bona e Copenhaga

“Um enorme sucesso”. Foi esta a forma como a Tate Modern classificou a exposição, referindo que, além do impressionante número de visitantes atingido.

 

 O trabalho dos SUPERFLEX mereceu também um acolhimento muito positivo por parte da imprensa, com cerca de 70 artigos publicados e avaliações de quatro estrelas nos jornais The Times e The Evening Standart. Contabilizando todas a ações de marketing realizadas, o museu londrino estima que tenha sido possível atingir perto de 21,8 milhões de pessoas.

“A motivação das equipas de I&D da empresa e o know-how em torno do material foram determinantes para que fosse possível dar uma resposta atempada, que passou pelo desenvolvimento de uma nova tipologia de cortiça. (...) Depois do Serpentine Gallery Pavilion e do Victoria & Albert Museum, é para nós um motivo de orgulho, vermos, mais uma vez, a cortiça ser o principal material de um grande evento cultural no Reino Unido, desta vez no palco da Tate Modern.”

António Rios de Amorim, Presidente e CEO da Corticeira Amorim

Em Portugal, a participação do grupo Amorim no projeto foi também amplamente noticiada.

Após o sucesso na Tate Modern, a instalação pode ser visitada no Bundeskunsthalle de Bona, na Alemanha, no âmbito da exposição Playground Project, até 28 de outubro de 2018; bem como no Copenhagen Contemporary, centro de arte contemporânea na capital da Dinamarca, até 30 de dezembro de 2018.

Ao longo das várias fases do projeto, a Amorim Cork Composites tem vindo a trabalhar de forma próxima com o coletivo de artistas para, com base na informação e conhecimento adquiridos, melhorar e desenvolver o compósito inicialmente criado.

SUPERFLEX

O coletivo dinamarquês SUPERFLEX foi criado em 1993, em Copenhaga, por Jakob Fenger, Bjørnstjerne Christiansen e Rasmus Nielsen. O grupo é internacionalmente reconhecido pelo seu interesse pelos espaços urbanos e pela forma como, através da arte, questiona a sociedade e cultura contemporâneas. O seu trabalho tem sido exposto em diversos museus um pouco por todo o mundo.

Partilhar

Notícias

Tate Modern reveste-se de cortiça

Os visitantes da “Hyundai Commission: SUPERFLEX: One, Two, Three Swing!” já podem caminhar sobre uma colossal aplicação de cortiça, parte integrante da instalação apresentada na Tate Modern, uma das mais conceituadas instituições de arte contemporânea do mundo.
AMORIM_BPP_7389.jpg

Download

Tem um projeto similar?

Entre em contacto connosco

Onde estamos

:

Headquarters Rua de Meladas,
260, 4535-186 Mozelos VFR Portugal

embed google maps
we provide the best link directory overview